Tudo que você precisa saber para o começo da offseason

A offseason vai chegando, para nós pelo menos :'(,e vão aparecendo alguns termos que podem gerar dúvidas. RFA? UFA? ERFA? Não precisa se assustar com os termos, iremos explicar tudo aqui nesse post, bem como mostrar quais dos nossos jogadores estão em cada uma dessas situações.

Unrestricted Free Agents (UFA)

Estes são os mais comuns e mais simples. Para ser um free agent irrestrito, é necessário ter pelo menos 4 temporadas acumuladas. Uma temporada acumulada é uma temporada em que o jogador esteve no elenco por pelo menos 6 jogos da temporada regular. O tempo em time de treino não conta!

Esse tipo de free agent pode acertar com qualquer time, sem restrição. Dependendo do acerto (termos de valor $$) do UFA, ele pode gerar uma escolha compensatória ao seu antigo time, ajudando os times que perderam mais jogadores “valiosos” do que ganharam.

Vamos abaixo lista dos jogadores de Seattle que estão nessa situação, fazendo uma pequena análise:

  • SS Maurice Alexander: Não jogou NENHUM snap na defesa, apesar da sua versatilidade de poder aparecer até como LB. Entretanto esteve em 133 jogadas nos times de especialistas. O time pode mantê-lo como uma opção barata.
  • DE Frank Clark: Pete Carroll já falou que o time deve fazer o necessário para ficar com Clark, inclusive usar a tag nele. O período para franchise tag (o jogador recebe a média dos cinco maiores salários da posição, a de defensive end deve girar em torno de 17 milhões esse ano) começa em 19 de Fevereiro e termina dia 5 de Março. O time pode colocar a tag nele apenas para assegurar sua permanência e já falar sobre renovação. Lembrando que cada time pode ter apenas UM jogador na frachise tag. O time também pode optar por usar a transition tag que custará cerca de 14.2 milhões e que dará a oportunidade dos Seahawks de cobrir qualquer proposta feita ao DE.
  • CB Justin Coleman: o nickel tem jogado muito bem em Seattle, pode ser que tente testar o mercado (que ele tem), caso Seattle vacile e não ofereça logo uma renovação (que ele merece).
  • RB Mike Davis: Esse ano foi o RB mais caro que Seattle teve no elenco com 1.35 milhões. Na offseason passada, ele testou o mercado antes do time renovar com ele e isso deve acontecer novamente. O time pode tentar opções mais baratas antes de tentar renovar.
  • OG D.J. Fluker: Ele já demonstrou querer continuar em Seattle. Esse ano assinou  num preço muito barato 1.4 milhões, para renovar agora provavelmente vai querer mais dinheiro, entretanto o time deve levar em consideração que não conseguiu se manter saudável por muito tempo.

VEJA TAMBÉM:Verdades inconvenientes que ninguém quer ler sobre o fim da temporada

  • QB Brett Hundley: O time gastou uma sexta escolha nele (o que achei desperdício na época) e não chegou a jogar um snap sequer. Ele encaixa no esquema do time, teve um ano aprendendo o esquema e só tem 25 anos, então o time pode querer mantê-lo. O que pode reforçar isso é que  único integrante do time de treino que não assinou foi o QB Alex McGough.
  • K Sebastian Janikowski: Um ano de altos e baixos. Chegando aos 40 anos e com uma lesão no último jogo, pode ter dado fim a duradoura carreira esse ano.
  • DE Dion Jordan: Achei desnecessário a renovação ano passado. O jogador recebeu 1.9 milhões para conseguir apenas 1.5 sacks, além disso ficou inativo por lesão em vários jogos esse ano. E ano passado passou meia temporada no lista dos machucados. Seattle deveria deixá-lo sair.
  • LB Mychal Kendricks: Uma grande aposta do time esse ano, que não fosse a lesão no fim da temporada poderia ter rendido e agregado bem mais ao time. No dia 24 de Janeiro sai sua sentença, caso ele fique disponível para jogar em 2019 o time pode mantê-lo.
  • DT Shamar Stephen: Não achei que o DT de 28 anos agregou muito ao time, sendo um jogador regular. Pensei por vezes que o time iria cortá-lo para conseguir uma pick compensatória, mas ficou até o fim da temporada, sendo assim acredito que o time tentará mantê-lo.
  • OG J.R. Sweezy: Assim como Fluker, reviveu sua carreira aqui, e pode querer um pouco mais do que recebeu esse ano. Pesando também as lesões e que ele parece só ter se encaixado no esquema de Seattle. Além disso Carroll já deu indicações que irá renovar com os dois guards.
  • FS Earl Thomas: Depois de todo um ano conturbado, deve seguir para o seu próximo time.
  • CB Neiko Thorpe: Uma grande arma nos times especiais que só teve 29 snaps jogando pela defesa esse ano. Seattle pode procurar uma opção mais barata e mais jovem esse ano. Gostaria de ver Simeon Thomas do time de treino tendo uma chance.
  • LB K.J. Wright: Uma renovação que poderia ser dada como certa no começo do ano, teve uma mudança importante. O LB ficou lesionado e fora de várias partidas na temporada, o que pode fazer com que o time pense duas vezes antes de renovar com o jogador chegando na casa dos 30. Com o desempenho sensacional contra Dallas ele pode tentar testar o mercado antes de ver o que Seattle tem para oferecer, apesar de ter dito algumas vezes que quer encerrar sua carreira em Seattle. O time também pode decidir cortar Mingo que começou o ano bem, com versatilidade mas não passou de um desempenho regular, aparecendo mais nos times especiais. Seu corte pode gerar 3.3 milhões que o time pode preferir usar nos acordos com Kendricks e/ou Wright.

 

VEJA TAMBÉM:Análise Seattle Seahawks 22 x 24 Dallas Cowboys

Restricted Free Agents (RFA)

Esse tipo de free agent tem algumas similaridades com o UFA mas diferenças importantes. Um RFA é um jogador com exatamente 3 temporadas acumuladas. Esse normalmente é o caso de jogadores que assinaram como não draftados. A grande diferença é que RFA não pode negociar com outros times sem a interferência do seu antigo time, assim como faz um UFA. A não ser que o antigo time o libere e assim o jogador se tornará um UFA.

Times com jogadores em regime de RFA tem quatro opções chamadas “tender” que o time pode usar para “afastar” outros times de negociar com seu jogador.

  1. First-round tender: O jogador pode negociar com outros times, no entanto o time pode igualar qualquer proposta feita ao jogador, e receberá uma escolha de primeira rodada do outro time caso decida não igualar.
  2. Second-round tender: Funciona como anterior só que o time receberá uma escolha de segunda rodada.
  3. Original-round tender: Mesmo funcionamento também só que aqui receberá uma escolha referente ao round em que o jogador em questão foi draftado.
  4. Right of first refusal: Jogador pode negociar com outros times mas o time anterior pode igualar a proposta se quiser. O time anterior não recebe nada em compensação caso escolha não igualar.

Cada “tender”  tem um valor específico. Se o jogador não receber o “tender ele vira UFA.

Jogadores de Seattle nessa condição:

  • DE Ricky Ali’fua: Passou todo ano na lista dos machucados, então provavelmente será liberado.
  • DE Branden Jackson: Jogou em 9 jogos na rotação da linha defensiva. Seattle irá manter o jogador de 26 anos, já que é uma opção barata.
  • RB J.D. McKissic: Pode servir como substituto de Davis, sendo ainda mais barato.
  • OL Joey Hunt: Provou que pode estar no elenco, na partida que teve contra Dallas na semana 3, também não deve ter muito mercado então deve ficar por Seattle.
  • CB Kalan Reed: Veio do time de treino e não jogou. Não vejo muito motivo de ficar apesar de que Seattle gosta de manter jogadores, principalmente CBs que “entendem” seu sistema.
  • DE Quinton Jefferson: Foi o terceiro que mais jogou na linha defensiva, só atrás de Clark e Reed. Apresenta versatilidade de jogar por dentro e por fora da linha, deve ser uma das prioridades de renovação do time.
  • CB Akeem King: Jogando nos times especiais e de CB outside não mostrou muita coisa. Apareceu para o público quando foi usado nos pacotes implementados por Ken Norton esse ano como sexto DB. Seattle pode manter o jogador pelo valor, e dependendo de como ocorra as negociações com Coleman.
  • OL George Fant: Muito provavelmente será mantido, devido seu ótimo trabalho como sexto jogador de linha, além disso pode conquistar a vaga de RT, já que Ifedi está indo para seu último ano de contrato e o time não deve ativar a opção de quinto ano.
  • FB Tre Madden: Esteve em 14 jogos, pouco se destacou. Não vejo a hora de Seattle ir atrás de outra opção.

Exclusive Rights Free Agents (ERFA)

Esses jogadores são quase “propriedades exclusivas” do time. Eles não pode nem negociar com outros times, estes jogadores são os que tem menos de duas temporadas acumuladas na liga. O time pode aplicar um “tender” de um ano e o time ficará com o jogador sem sequer dar chance dele testar o mercado. De mesma forma do RFA, se o time decidir não aplicar a tender o jogador vira UFA.

Para Seattle temos:

  • LB Austin Calitro: deve ser mantido como uma opção barato de elenco, apesar dele ter ficado devendo muito em cobertura de passe.
  • LB Emmanuel Ellerbee: apareceu apenas nos times especiais, acho difícil ficar.
  • FS T.J. Green: só para constar contratualmente, mas Green decidiu encerrar sua carreira esse ano.
  • SS Shalom Luani: veio de uma escolha de sétima rodada, jogando nos times especiais, principalmente, e aparecendo algumas vezes na defesa, sem brilhar mas sem comprometer também. Ken Norton gosta bastante dele, então acredito que irá permanecer.
  • WR David Moore: o time pode economizar 2.75 milhões se decidir cortar Brown. Moore se apresenta como opção barata dentro do próprio elenco. Em outubro e novembro jogou muito bem, mas no meses finais basicamente não apareceu.
  • FS T.J. Mutcherson: Ficou entre os machucados o ano todo, também deve se despedir.
  • OT Elijah Nkansah: passou muito tempo no time de treino, e com as lesões de Fluker e Ifedi foi ativado, jogou apenas um snap. O ex-jogador de Toledo pode ter uma chance de provar seu valor.
  • LS Tyler Ott: Seattle havia trazido o LS Tanner Carew de Oregon, que havia vindo com muito alarde (para um LS tá certo? haha) e premiações. Entretanto apesar de mais caro o time preferiu manter Ott. Por hora é provável que fique, podendo ser cortado quando formos para os 53 finais, caso apareça alguma opção mais barata. O entrosamento conta a seu favor para se manter no time.
  • OG Jordan Simmons: quase certeza de renovar. Mostrou potencial quando foi a campo e encaixa no esquema de Solari, seu grande problema são suas lesões. Ficou várias vezes nos relatórios de lesões e terminou a temporada no IR. Deve ter a chance de provar que pode ficar saudável mesmo que infelizmente seu histórico desde o college mostre o contrário.

Go Hawks!

4 comentários em “Tudo que você precisa saber para o começo da offseason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s