Há cura para síndrome do pato?

Você já ouviu falar na síndrome do pato?

Os bichos da floresta estavam em polvorosa, pois ultimamente vinham aparecendo, por aquelas bandas, terríveis caçadores, que matavam quem encontrassem pelo caminho. Certo dia, reuniram-se à margem do lago um pássaro, um peixe, um coelho e um pato, que conversavam sobre o que cada um poderia fazer, caso aparecesse algum caçador.

Dizia o pássaro: “Ah, se aparecer algum caçador, eu saio voando como um foguete. Com toda a minha força e habilidade, não tem como ele me acertar, pois ninguém consegue voar mais rápido do que eu.”

O peixe olhou para o pássaro e comentou: “Quanto a mim, se esse tal caçador aparecer, eu mergulho no lago e nado como nunca. Com a minha destreza e velocidade, ninguém nada melhor do que eu.”

O coelho, por sua vez, ponderou: “No meu caso, não tenho nem o que pensar. Corro o mais veloz que puder. Com toda a minha elasticidade e leveza, vocês acham que alguém me alcançaria?”

O pato, demonstrando um certo ar de superioridade, deu um passo à frente e declarou: “Coitados de vocês, companheiros! Tão limitados! Se aparecer algum caçador, eu não terei problema algum, pois eu sei fazer tudo isso que vocês dizem que fazem: eu nado, corro e vôo. No momento certo, utilizo qualquer uma dessas habilidades.”

De repente, surge um caçador e, mais que depressa, o pássaro voou, o coelho saiu em disparada e o peixe entrou no lado e nadou bem fundo. O pato, porém, foi apanhado. Literalmente, “pagou o pato”. Mesmo tendo todas as habilidades dos demais, não tinha desenvolvido nenhuma com excelência.

O pato anda, voa e nada, só que não faz nada de forma excepcional, ou seja, faz tudo sem fazer nada bem. Pocic é o pato do elenco dos Seahawks.

Escolher um center na segunda rodada do draft, logo depois de renovar o contrato do seu center principal, Justin Britt, é um pouco estranho. Sendo assim, Pocic ficou numa névoa, sem posição definida chegando a atuar em todas as posições da linha, com a exceção de LT.

Pocic veio da universidade de LSU, ou seja, tem pedigree principalmente por ele ter feito parte da linha que abriu espaços para Fournette se tornar uma das primeiras escolhas do draft. Teve 27 jogos como center, 9 como right guard e 1 como right tackle . Ele chegou ao draft como um dos centers mais bem cotados, juntamente com Pat Elflein que foi escolhido pelos Vikings.

Após o time acumular picks e sobre a batuta de Cable, Pocic foi selecionado tendo como um dos maiores pontos positivos a versatilidade. Então o primeiro passo para Pocic é definir seu estilo de jogo, inclusive sua posição. Não adianta ganhar peso, se especializar em várias posições e técnicas, se um ano ele fará isso para center, outro para guard e outro para tackle. Até porque numa mudança de lado, a memória muscular acusa, quanto mais uma mudança de posição, em que os papéis são bem diferentes. Talvez por isso, ele pareça estar meio perdido em campo.

VEJA TAMBÉM OS OUTROS POSTS DA SÉRIE:

No começo da temporada passada, a era Cable terminou e teve inicio a era Solari com novos parâmetros. E nesse novo esquema em que a força era mais valorizada, Pocic não estava se encaixando. Ele não ficou acomodado e tratou de aumentar de peso, ganhando 20lbs e aprender novas técnicas num “intensivo para OLs“. Mesmo assim, depois de sua lesão na semana 3, não conseguiu voltar mais ao time, nem mesmo com desfalque de Fluker. Isso levantou várias dúvidas sobre o porquê disso.

Ele tem potencial. No ano passado, quando jogou de LG ao lado de Brown, foi bem, totalizando 11 jogos, sendo at[e escolhido para o  All-Rookie Team. Será que ele evoluiu de lá para cá?

Vamos analisar o #77:

Começou nos jogos de preseason demonstrando técnica ao fazer um pull e criar espaço para a corrida de Carson.

No jogo contra os Raiders, executou a mesma jogada.

Aqui ele simula um pull para tentar fazer a defesa acreditar que seria uma corrida.

Aqui mais um pull. O detalhe aqui é que apesar de ter faltado um pouco de força para manter o bloqueio, ele conseguiu evitar que ele chegasse a Carson.

Aqui podemos ver as maiores habilidades de Pocic: inteligência e agilidade. Nessa jogada a defesa de Denver fez um stunt (técnica onde os defensores trocam de posição: o edge  vem para o meio e jogador de interior de linha vai para o lado externo) e Pocic fez bem a transição passando o adversário para Brown e fazendo um perfeito bloqueio no jogador que estava com o LT, dando tempo para o QB.

Aqui ele teve um bom trabalho com as mãos, mas não conseguiu ter força para impedir o bull rush, sendo empurrado para cima do QB, juntamente com a falha de Ifedi, fez o pocket entrar em colapso.

Aqui demonstrou muita técnica neutralizando o camisa 95 e chegando até a impedir a investida do #99 de chegar a Wilson, infelizmente a jogada terminou em fumble devido a mais uma falha de Ifedi.

Não conseguiu fazer o contato correto no começo da jogada, mas teve velocidade de reação para se recuperar.

Aqui uma excelente execução do bloqueio em zona, no segundo nível, selando o espaço e criado o gap para a corrida de Penny.

Boa movimentação para o segundo nível na jogada de screenmas na hora do cutblock falhou na execução.

Aqui mostrou inteligência e técnica para neutralizar a tentativa de counter move do jogador dos Bears ( o adversário tenta fazer o giro para escapar do bloqueio, mas sem sucesso), jogando o #96 no chão, o que sempre é uma coisa boa para um OL.

Aqui o trabalho dele era ficar de costas para jogada e impedir que seu adversário chegasse ao corredor, no caso aqui, Wilson. Entretanto repare como ele é dominado pelo #94, numa grande demonstração de falta de força.

Aqui conseguiu criar bem o espaço para corrida no gap A (entre o center e o guard).

Aqui foi batido em todos os quesitos (força e velocidade) e permitiu a pressão a Wilson.

Aqui está talvez a jogada que gerou o ódio em muitos torcedores, num ótimo passe de Wilson, Pocic cometeu uma segurada que basicamente matou o ataque.

Jogando de LG, que é onde penso que ele mais rende, fez um bom trabalho de mãos e pés impedindo o adversário de chegar em Wilson.

Aqui faz um ótimo cutblock, técnica essa que durante a era Cable não teve muito sucesso, o que demonstra bem a evolução técnica de Pocic.

Aqui perdeu de forma grotesca no primeiro passo e cedeu um sack.

Perdeu mais uma vez no começo da jogada, mas conseguiu fazer o mínimo para dar chance a Wilson de disparar.

Aqui mais uma vez demonstrando que um bom trabalho de mãos pode combater um jogador com bem mais força, o #97 nada pode fazer.

Aqui em mais uma chamada de trap fez o pull para permitir a corrida de Davis.

Que gafe! Péssima leitura de Pocic que abriu um corredor para o sack em Wilson.

Aqui se recuperou, mostrando inteligência ficando atento para a possível blitz e quando percebeu que não viria, foi ajudar Brown.

Bom controle do adversário, tanto com as mãos como com o trabalho de pés.

Aqui a maior deficiência de Pocic, a falta de força. Não conseguiu manter o bloqueio e acabou cedendo o tackle para perda.

Cedeu mais um sack sem fazer o contato correto no começo da jogada.

Aqui mais uma demonstração de agilidade ao fazer o pull.

Dando um veredito sobre Pocic: ele claramente demonstra, graças a seu tempo jogando de center, inteligência, consciência de jogo e técnica (principalmente com as mãos) para dar um próximo passo na sua carreira. Entretanto ele ainda precisa evoluir nesse quesito, porque lhe falta força, e com a técnica correta ele pode encobrir esse defeito, como fez em algumas jogadas que trouxemos aqui. Não acredito que ganhar peso seja a solução, a composição física dele parece estar no limite no máximo de mais 10lbs, até porque ele não pode perder a velocidade que é um ponto forte, além disso precisa se estabelecer como LG. Britt por exemplo, demorou dois anos jogando como RT e LG de forma fraquíssima até se encontrar como center, quem sabe o mesmo pode acontecer com Pocic.

Olhando nossos guards atuais, temos Fluker, que tem uma enorme força e Sweezy, que é responsável pelas execuções mais técnicas e ágeis, fazendo pulls e traps. O papel de Pocic deve ser substituir Sweezy. Essa offseason vai ser fundamental para o andamento da sua carreira, deve demonstrar que aprendeu o esquema e se fundamentar na posição. Isso porque mesmo sendo provável a renovação de Sweezy, ele é um jogador que tem certas dificuldades para se manter saudável (Fluker também), e se Pocic falhar mais uma vez pode acabar perdendo sua última oportunidade em Seattle.

Vale lembrar também que Solari conseguiu transformar Ifedi, que era uma dor de cabeça ambulante num jogador útil ao esquema. Pocic tem bem mais técnica do que Ifedi, mas perde nos atributos físicos, então há esperança para o nosso “pato”.

Go Hawks!

17 comentários em “Há cura para síndrome do pato?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s