O CenturyLink Field

Para falar sobre o atual estádio do Seahawks devemos voltar no tempo e mostrar toda a história por trás desse templo do barulho.

Em 1968, foi aprovado em Seattle um pacote para um tipo de renovação urbana na cidade,  o que incluiu a construção de um estádio multiuso. Entretanto até 1972 foram travados vários embates de caráter jurídico e ambiental por conta do impacto que a construção de um estádio causaria nos bairros, na rotina e na própria vida ambiental da cidade. A construção iniciada em 1972 terminou em 1975 e daí surgiu o The Kingdome com capacidade para mais de 60 mil torcedores.

Apesar da popularidade e do sucesso que o estádio vinha conquistando, sua estrutura não estava livre de problemas. Alguns incidentes, como a queda de pedras e azulejos durante alguns jogos, foram minando a confiança da população e dos órgãos de controle sobre a situação do Kingdome.

Em 1997, foi realizado um referendo para saber a opinião da população sobre a construção de um novo estádio com a administração do Estado juntamente com recursos da iniciativa privada. O referedum 48 teve como resultado final a possibilidade da construção do novo field com 51% da aprovação da sociedade.

Em 2000, o Kingdome foi implodido e a partir daí veio a construção do Seahawks Stadium.

Tudo isso foi possível a partir da aquisição do nosso time pelo ex-proprietário Paul Allen (Paul Allen e o vazio que fica em Seattle) que injetou milhões e milhões para a construção desse novo estádio.

O pedido de Allen foi que o estádio fosse o um território hostil e barulhento.. ele conseguiu isso.

Na primeira temporada temporada o Seahawks terminou com 7-9, mas em 2003 já fomos aos playoffs com uma invencibilidade de 10 jogos em casa.

O Seahawks Stadium foi concluído em 2002 e em 2004 teve seus direitos vendido para a empresa de telecomunicações Qwest num contrato de cerca de 75 milhões de dólares. Assim, até meados de 2011, o estádio foi chamado de Qwest Field.

A era dos patrocínios corporativos tomou mais força a partir do novo milênio e cada vez mais os naming rights foram se incorporando aos estádios de todos os tipos de modalidade esportiva.

Em Abril de 2011, a Qwest foi comprada pela CenturyLink (outra empresa de telecomunicações), em Junho do mesmo ano foi anunciado a mudança do nome do estádio que perdura até hoje: CenturyLink Field.

US_embassy_panama

Algumas características do CenturyLink Field

  • Tem capacidade para 72 mil pessoas
  • O teto consegue abarcar cerca de 70% das cadeiras
  • Existem 112 camarotes espalhados em 3 níveis do estádio
  • Existem 1400 lugares para portadores de deficiência
  • 11 elevadores públicos
  • Uma infinidade de espaços de convivência para os torcedores

 

VEJA MAIS: Conheça um dos estádios mais barulhentos do mundo! Hello, CenturyLink Field!